Buscar
  • Claudio Correa Monteiro

A Linguagem da Casa Esquecida

Eu vou falar do livro A Linguagem da Casa Esquecida do escritor Flávio Otávio Ferreira, lançado pela Saraqua Edições em 2021. São poemas singelos e profundos. Vale a pena ler A Linguagem da Casa Esquecida que é excelente e dividido em três partes: Desmemórias, cujos poemas aparentam não ter título, Breviário (substantivo masculino que significa livro com os ofícios que os sacerdotes devem ler todos os dias. O próprio ofício. [Figurado] Leitura habitual, predileta. Ler pelo mesmo breviário, ter as mesmas ideias que outrem) Esquálido (adjetivo que significa algo Excessivamente sujo; que não está arrumado; desprovido de cuidado; descuidadoso. Que está muito pálido, provavelmente, por estar muito desnutrido; depauperado ou magro. Etimologia (origem da palavra esquálido). Do latim squalidus.a.um) , cujos poemas possuem títulos, e Apontamentos para o Silêncio, que é formado por prosa que é um substantivo feminino que significa Qualquer expressão linguística escrita ou falada que não se apresente com a estrutura de uma poesia: o romance, as peças de teatro, os contos e ensaios são exemplos de prosa. Conversa sem formalidades: preciso de dois dedos de prosa. Modo natural de falar ou de escrever segundo a vida cotidiana. [Figurado] Pessoa que tem muita lábia; quem fala muito; astúcia: lá vem o prosa contar vantagens. Em que há pretensão ou excesso de orgulho; vaidade: estava cheio de prosa. Prosa também é um adjetivo que é pedante, contador de vantagens, cheio de si; pedante. Etimologia (origem da palavra prosa). Do latim prosa.




0 visualização0 comentário