Buscar
  • Claudio Correa Monteiro

Tocaia Grande

Eu vou falar do livro Tocaia Grande: A Face Obscura do escritor Jorge Amado. O livro virou uma telenovela brasileira, escrita por Duca Rachid, Mário Teixeira e Marcos Lazarini, com direção geral de Walter Avancini, produzida pela extinta Rede Manchete exibida de 16 de outubro de 1995 a 16 de setembro de 1996, em 236 capítulos. O livro foi publicado em 1984 pela Editora Record. O romance narra a fundação e o desenvolvimento de uma cidade fictícia, Tocaia Grande (Irisópolis segundo o nome oficial) que começa como um acampamento, pousada de tropeiros até que surge a primeira casa. Acaba tornando-se povoado e vila, sob o férreo comando do coronel Boaventura e seu fiel capanga, capitão Natário da Fonseca, que, anos antes, fizeram um verdadeiro massacre humano, quando o local era só mata, fato que deu nome ao lugar. A história ganha os personagens mais diversos e fatos com a criatividade do romancista até que a sede do poder do coronelismo a transforma em local de conflitos sérios. Um dos últimos livros de Jorge Amado, de 1988, Tocaia Grande ressalta com o vigor característico do escritor, o poder do dinheiro e da volência no mando político do interior da Bahia, que pode ser estendido a todo o país. O livro está todo dividido em 7 partes, com os seguintes títulos: O lugar; O ponto de pernoite; O arruado; O lugarejo; O povoado;O arraial; A cidadela do pecado, o couto dos bandidos. Jorge Amado escreve o texto "O menino grapiúna", onde conta reminiscências da época em que viveu na região cacaueira. Daí surgiu a idéia de "Tocaia Grande", que falaria do nascimento e desenvolvimento de uma cidade naquela área. Tocaia Grande, segundo o próprio Jorge Amado, foi escrito de déu em déu, entre São Luís do Maranhão, Estoril, Itapuã e Petrópolis. E quando lhe perguntaram a razão de se demorar tanto na feitura de um romance, esclareceu: “É que desta vez não estou só escrevendo um romance - estou construindo uma cidade”.






0 visualização0 comentário